DR. PAULO ROBERTO SILVEIRA

VIVO DE AJUDAR AS PESSOAS  A AMENIZAREM  OS SOFRIMENTOS  DO CORPO E DA ALMA.

Meu Diário
24/08/2009 20h42
O TRAFICANTE PARTE I ( THE BEGINS!)
O TRAFICANTE PARTE I


Um certo dia, em plena atividade como médico neurocirurgião do Staff, no Hospital Estadual Getulio Vargas, no centro cirúrgico, havia um paciente baleado na coluna lombar em confronto com a PM
( tratava-se de um conhecido traficante, matador, temido até pela própria policia), proveniente da Vila Aliança, la pelos lados de Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro, que estava fazendo o maior cripo-có, não se deixava anestesiar sem antes, conversar com o neurocirurgião, e , o recado foi-me passado pelo anestesista de plantão, e, prontamente fui ao encontro do cidadão.
-Olha, senhor doutor, eu sei que já encheram a cabeça do senhor contra a minha pessoa, eu confesso aqui, que, já matei gente de todo o tipo, mas muita gente mesmo! e ato continuo, chorando copiosamente segurando a minha mão com toda a força!
- Senhor doutor... senhor doutorzinho! podes crer: TODOS OS CARAS QUE EU MATEI, ERAM VAGABUNDOS, SEM VERGONHA, ASSIM COMO EU MESMO, NUNCA...! MAS NUNCA...!, MESMO...!; EU MATEI GENTE HONESTA E TRABALHADORA ASSIM COMO O SINHÔ!. PELA AMOR DE DEUS DOUTOR ! NÃO ME MATE..., NEM ME ALEIJE..., EU PEÇO AO SENHOR QUE TENHA PENA DE MIM...!PELO AMOR QUE TEM AOS SEUS FILHOS NÃO ME CAPE...!!!
 

Publicado por PAULO ROBERTO SILVEIRA em 24/08/2009 às 20h42
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
23/08/2009 20h23
SANSAO A LENDA ( O MEU SEGREDO!)
COMO SURGIU O SANSAO DE VOLTA REDONDA.
 
 
Aos 15 anos comecei a praticar judô na academia instalada no Recreio do Trabalhadores, para funcionários e filhos de funcionários da CSN em Volta Redonda. Era o ano da graça de 1965. No ano seguinte no Campeonato Fluminense de Judô Juvenil em Volta Redonda, na minha primeira competição , fui Campeão Fluminense Juvenil, na categoria de Meio Pesado (ate 89 Kilos), derrotando por Ipon , de Uchimata de esquerda, o fortíssimo e faixa verde, David Chanchol de Niterói – RJ, era um simples faixa branca sendo promovido a faixa amarela, quero fazer aqui um parêntese, pois por ter l,75 cm de altura e cerca de 83 kilos aos 15 anos, meu apelido no colégio variava de baleia, casa das banha , gorducho e etc, e, numa segunda feira, o meu professor de Educação Física dai a razão da observação a frene, de Matemática no primeiro ano do curso ginasial do Colégio Macedo Soares, Prof Carlos Alberto Imbuglia, que depois ficou muito meu amigo, como todos os meus professores, em tom solene ao iniciar a aula de matemática anunciou a turma: QUERO ATENCAO DE VOCES (SILENCIO NA SALA!!!!) ESTA AQUI ENTRE NOS , O ATUAL CAMPEAO FLUMINENSE DE JUDO JUVENIL PESO PESADO. ELE E..... O PAULO ROBERTO SILVEIRA. FORTE COMO UM TOURO COM A FORCA E A CORAGEM QUE DEUS DEU A SANSÃO . UMA SALVA DE PALMAS PARA ELE FOI AQUELA OVACAO, CASO CONTINUO EM HOMENAGEM AO MEU TITULO INEDITO, FUI CONVIDADO A IR A PEDRA (quadro negro) PARA FAZER A EQUACAO MATEMATICA E AO FINAL DA MINHA PERFOMACE, UMA IMENSA EQUACAO , ELE COMENTOU : O NOSSO SANSÃO TEM UMA EQUACAO DALI –LA ) A SALA VEIO A BAIXO COM GARGALHADAS EM GERAL .NAQUELE MOMENTO PASSEI A SER CONHECIDO COMO SANSAO, PELA FORCA FISICA PELA CORAGEM E QUE POR AMBIDESTRO AS MINHAS QUEDAS OU PROJEÇÕES AO SEREM APLICADAS PODERIAM SER TANTO PELA ESQUERDA COMO PELA DIREITA, NUM UCHI MATA OU HARAI GOSHI MORTAL OU HARI MAKI KOMI, ETC, E QUANDO O INFELIZ ERA IMOBILIZADO OU ESTRANGULADO OU BATIA PEDINDO PARA SAIR OU DESMAIAVA, ASSIM NAQUELE DIA MORRIA O BALEIA, O CASA DAS BANHA , O GORDUCHO E NASCIA O SANSAO, o juiz de Israel, herói bíblico consagrado por Deus por sua forca e sua coragem. O respeito e a admiração dos meus amigos e professores continuam ate os dias de hoje. A partir daquele dia, me apliquei mais nos estudos, passando a ser o primeiro aluno da turma, titulo que levei ate o final do terceiro científico. Fui convocado para o Campeonato Brasileiro de Judô Juvenil em Belo Horizonte – MG, sendo promovido a faixa Verde, no ano seguinte 1967 no Campeonato Brasileiro Juvenil em MACAE - RJ, sagrei-me Bi Campão Fluminense de Judô Juvenil, sendo convocado para o Campeonato Brasileiro de Judô em Pelotas, onde fiquei em 4 lugar, sendo promovido a faixa marrom. Em 1968 tornei-me faixa preta ( Sho Dan) após duríssima provas, praticas e orais, pela Academia de Judô e Cultura Física de Volta Redoda, no dia 20/04/1968 diploma assinado pelo sensei (in memoriam) Osmaro Lopes de Farias 3 Dan ( San) e no dia 20/12/1968 pela Dai Nippon Budokukai da America Latina diploma assinados pelos Presidente Cel Raul Guimaraes , sensei Tokuko Terazaki 9 Dan ( Hamghi- Go) e Yoshimaza Nagashima 8 Dan (Kiyoshi-Go), aos 19 anos, participando de todos os campeonatos no Rio e São Paulo pela Liga de Desportos de Volta Redonda federada a Federação Fluminse de Judo com sede em Niteroi naquela epoca capital do Estado do Rio de Janeiro, onde obtive muitas vitórias desde primeiro ao terceiro lugar com medalhas e muitos troféus, que podem ser vistos na ante sala do meu consultório em Copacabana. Fiz muitas amizades com judoca campeões da época : Em Volta Redonda : Benedito Matos da Costa (BENY) 3º dan, que mais tarde casaria com a minha irmã Marly; Vava, 1 Dan, negro forte e ágil , Osmaro Lopes Farias, 3° Dan, Jose Candido de Oliveira , o Zé Butina, 2 Dan, Ulisses o pugilista, Antonio Medina Dan, 1 , o Vaca pela força fisica e pelo apetite, Jurandir Genestra 2 ° dan, o Zé Bonitinho, João Valerio 1 º Dan, hoje nos EEUU, Antonio Louzada 1 ° Dan, e o meu querido irmão Humberto Luiz Silveira o sansãozinho ( ficava puto da vida quando o chamavam assim ) 1 ° Dan, e outros em Barra Mansa : meu Sensei Tokuko Terazkia 9 Dan, seu filho Koyti Terazaki 5 Dan , sensei Yozimaza Nagashima 8 ° Dan e outros ,   em Niteroi: Jose Ventapene   2 º Dan , Jorge Nascimento   1 ° Dan, Rui Chafon, o pinga fogo 1 ° Dan, Davi Sanchol, e o sensei 8 º Dan que foi piloto Kamikaza na segunda guerra que não morreu em ação.   Rio de Janeiro : Petrucio Monteiro 1 Dan,   Jorge Medhi 3 ° Dan,   Nivaldo Rezende 3 º Dan, cuja academia hoje sou filiado,   Evandro da Gama Filho (Sansão preto) eu era o Sansão branco esta era a diferença entre o nossos apelidos de guerra nos tatames, sensei Antonio O Costa e sensei Miguel Fernandes. Caxias Zequinha faixa marron e os outros... muitos outros que estarão sempre nas minhas lembranças.....
Aos 20 anos em outubro 1969 na cidade do Porto em Portugal onde estava iniciando os meus estudos em Medicina, ao procurar local para treinar no Centro Desportivo Universitário do Porto, na Rua da Hora, perto da minha residência Rua Cedofeita 640, na Faculdade de Medicina e Cirurgia da Universidade do Porto, soube que o professor de judô um japonês 5 º Dan havia voltado para o Japão, e não havia mais aulas, passando a ser naquele momento, o mais novo professor de Judô , onde dei aulas como Professor de Judô da Universidade do Porto, no ano seguinte em 1970 fui convidado por intermédio de uma colega do curso de medicina Dulce Fogliato,   a gaúcha, esposa do Vasco Felqueiras, moradores em Estarreja e ele membro do Rotary Club a dar aulas de Judô no prédio dos Bombeiros Voluntários de Estarreja, cidadde aprazível perto de Aveiro, que ficava a horas as do Porto , passando a ter a rotina de professor de Judô no CDUP ( CENTRO DESPORTTIVO UNIVERSITARIO DO PORTO ) as segundas, quartas e sextas feiras da 16 horas as 21 horas e em ESTARREJA as tercas e quintas feiras das 16 as 21 hs. Esta atividade como Professor de Judô, mudou a minha vida em Portugal pois não era o aluno de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto , mas o Professor de Judô do CENTRO DESPORTIVO DA UNIVERSIDADE DO PORTO, onde alunos de toda a Universidade praticavam esportes sendo que na modalidade de Judô eu era o Professor responsável pela cadeira que durou toda a minha estadia em Portugal que foi de novembro de 1969 a dezembro de 1975, quando regressei ao Brasil como medico formado Faculdade de Medicina e Cirurgia do Porto, iniciando minha vida profissional no Hospital da Compahia Siderúrgica Nacional (CSN) em Volta Redonda – RJ, minha cidade natal,   como Medico Residente em Clinica Medica ou Medicina Geral.
Em 1976 mudei-me para o Rio de Janeiro, pois havia passado no concurso de Residência médica em Neurocirurgia, especialidade que abracei, e, portanto perdi contato com a nossa cidade de Volta Redonda. Mas tornei-me amigo do professor Petrucio Monteiro, que era o professor de Judô da Escola de Educação Física em Volta Redonda, me inscrevi na Federação Brasileira de Judo, onde sou SHO DAN. Cujo diploma consta Registro 1/2477 de 3/07/1981 assinado pelo Presidente Miguel Fernandes sendo Diretor Tecnico Antonio O. Costa. Na s academia de Judô do sensei Petrucio Monteiro, na Rua Princesa Isabel , treinei por muitos anos, indo depois treinar na academia do Professor Rezende onde sou federado com Judoca Máster. Fui professor de Judo no Tijuca Tenis Clube , em 1984 a 1986, quando , me afastei da função de professor de judo, ficando somente como judoca , mas , não participando mais de competições uma vez ser neurocirurgião, e como poderia entender não seria conveniente uma contusão nessa fase da vida, principalmente minhas preciosas mãos, mas abracei a arbitragem do judô e fui medico da Federação Fluminense de Judô ate a mesma ser absorvida pela FEDERACAO BRASILEIRA DE JUDO de sou membro.
QUANDO EM ALGUM LUGAR EM ALGUM MOMENTO ALGUEM CHAMA : SANSAO, SEI QUE SE TRATA DE ALGUEM QUE CONHECE ESTA HISTORIA, A LENDA DO SANSAO DE VOLTA REDONDA.
 
PS.Sansão, de acordo com a sua descrição na bíblia hebraica, fei um homem nazireu, filho de Manoá, nascido de mãe estéril (Juízes 13:2) e que liderou os israelitas contra os filisteus. Ele era da tribo de Dã e foi o décimo primeiro juiz de Israel, sucedendo a Abdon. A Bíblia relata que Sansão foi juiz do povo de Israel por vinte anos (Juízes 16:31), aproximadamente de 1177 a.C. a 1157 a.C. [1], sendo o sucessor de Abdom e o antecessor de Eli.
 
Distinguia-se por ser portador de uma força sobre-humana que, segundo a Bíblia, era-lhe fornecida pelo Espírito do Senhor enquanto ele mantivesse os seus cabelos longos (ver artigo sobre os nazireus). Subjugava facilmente seus inimigos e produzia feitos inalcançáveis por homens comuns, como rasgar um leão novo ao meio, enfrentar um exército inteiro e derrubar uma grande construção (Juízes 14:6; 15:14; 16:23).
 
 
Sansão e Dalila, por Anthony van Dyck (1599-1641)De acordo com o texto bíblico, Sansão apaixonou-se por Dalila, a qual o traiu entregando-o aos filisteus, depois de saber sobre o segredo de seus cabelos.
 
Sansão morreu sacrificando-se para se vingar de seus inimigos, após ter clamado a Deus pela restituição de sua força para um último e definitivo ato.
 

Publicado por PAULO ROBERTO SILVEIRA em 23/08/2009 às 20h23
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 5 de 5 1 2 3 4 5 [«anterior]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras